GP Austrália F1: Curiosidades e factos…

Por a 17 Março 2019 12:47

Depois que Valtteri Bottas ter dominado a corrida de Albert Park em Melbourne, há um conjunto de curiosidades interessantes, a destacar.

Cada vez que uma equipa fez uma dobradinha em Melbourne – tal como a Mercedes fez agora, o piloto vencedor conquistou o campeonato e a equipa ganhou o Mundial de Construtores. Isto não aconteceu uma ou duas vezes, já aconteceu sete vezes! Será a vez de Bottas?

Finalmente uma nova vitória de Bottas, algo que já não fazia desde Abu Dhabi 2017. Não ganhou qualquer uma em 2018, e logo por uma margem nunca vista em 2018 entre primeiro e segundo, 20.8 segundos.

Foi a quarta vez noutros tantos anos que Lewis Hamilton fez a pole position na Austrália apenas para terminar em segundo.

Hamilton não conseguiu vencer na Austrália nos últimos seis anos, apesar de ter conquistado duas pole positions consecutivas, estabelecendo um novo e indesejado recorde!

É a primeira vez que Max Verstappen garante um pódio em Albert Park, e a primeira vez que um piloto que não é da Mercedes ou da Ferrari aparece no pódio desde 2015. É também a primeira vez que Vettel e Ferrari não estão no pódio de Melbourne desde 2015.

O terceiro lugar de Verstappen também deu à Honda seu primeiro lugar no pódio desde o Grande Prémio do Canadá de 2008, quando era uma equipa de fábrica e também, logicamente, fabricante de motores.
Kevin Magnussen foi sexto classificado, sendo esta a primeira vez que um Haas termina a corrida australiana.

Carlos Sainz não conseguiu marcar pontos em Melbourne, pela primeira vez na sua carreira, e logo na estreia com a McLaren.

Daniil Kvyat conquistou a última posição que dá pontos para Toro Rosso. O russo conseguiu sempre pontos cada vez que correu pela equipa italiana em Melbourne, mas curiosamente nunca o conseguiu nas duas vezes em que correu no Albert Park pela Red Bull.

5
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
chicanalysis
Membro
chicanalysis

Mais uma curiosidade:
O Ocon, que no início parecia um abutre, pronto a atacar a carcaça fresquinha do Bottas, exibia no fim um sorriso mais amarelo que um renault.

Se se confirmar o domínio da mercedes pelo sexto ano consecutivo a Fia já está a ponderar mudar o slogam da prova para “F1- is not about RACE, is just RICE !”

sr-dr-hhister
Membro
sr-dr-hhister

Sendo assim tinham que ir buscar o Shumi pois pelos vistos ele chegou à Jordan com um carro alemão todo xunado. (Ricer em inglês.)

chicanalysis
Membro
chicanalysis

Não pá, o meu rice é mesmo arroz.

pantufas67
Membro
pantufas67

Não substitui o Bottas mas pode ter a sua chance com o Kubica ou o Russel. O Ocon merece estar na f1 e o Bottas em 2018 não mereceu.

csousaxgmail-com
Membro
csousaxgmail-com

Eu penso que isso do merecer é muito subjectivo. É verdade que o bottas esteve pior que o hamilton, também quem não esteve, ele foi campeão, isto é tiveram todos. Mas também, nas corridas onde ele pareceu estar pouco melhor e com a possíbilidade de fazer um bom resultado, a mercedes não deixou.

últimas F1
últimas Autosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png