F1: O que ficámos a saber nos testes de Barcelona?

Por a 16 Maio 2019 10:01

Nikita Mazepin liderou o dia de ontem de testes em Barcelona, deixando claro que com um Mercedes na mão, quase ‘qualquer’ piloto se arrisca a ser o mais rápido em pista. O russo não desiludiu, bem antes pelo contrário, e mostrou mais uma vez que a concorrência está a milhas. 1m15.775s teria colocado Mazepin na primeira linha da grelha do GP de Espanha, a seguir a Valtteri Bottas e na frente de Lewis Hamilton.

Depois de realizar mais de 100 voltas e registar o tempo mais rápido do dia marcaram a bem sucedida estreia de Nikita Mazepin nos testes da Mercedes em Barcelona. O piloto russo, que corre na Fórmula 2 realizou a sua primeira aparição pela equipa, registando 1m15.775s com o pneu mais mole, o composto C5, batendo toda a restante concorrência por 1.3 segundos.
Ao longo de todo o dia, o russo cometeu apenas um pequeno erro no final da sessão da manhã, quando saiu de pista na Curva 12, ficando preso na gravilha, causando a terceira bandeira vermelha do dia.
Apesar da paragem, o piloto de 20 anos não perdeu muito tempo e realizou 128 voltas durante o dia de quarta-feira. O seu tempo mais rápido ficou dois décimos e meio abaixo do que Valtteri Bottas tinha conseguido com o mesmo composto de pneus no dia anterior.

Alexander Albon foi o segundo mais rápido com o seu Toro Rosso, desalojando perto do fim o Ferrari de Antonio Fuoco – anteriormente membro da Ferrari Driver Academy – que registou o seu melhor tempo com os pneus C4.

O quarto mais rápido foi Charles Leclerc, mas o piloto da Ferrari estava a realizar testes de pneus para a Pirelli, pelo que o seu programa e compostos de pneus eram absolutamente desconhecidos. Leclerc registou 1m17,349s e terminou apenas a 0,044s do homem que substituiu na Ferrari, Kimi Raikkkonen.

Depois da forte saída de pista de Callum Ilott na terça-feira, a Alfa Romeo teve um dia muito mais produtivo com Raikkkonen a ultrapassar as 100 voltas. Jack Aitken substituiu Nico Hulkenberg na Renault e mais uma vez a equipa teve uma quilometragem relativamente baixa, uma vez que testou uma variedade de peças de desenvolvimento. Aitken foi sexto sexto lugar na geral, a pouco menos de um quarto de segundo de Raikkonen.

Haas teve Kevin Magnussen de volta ao carro na quarta-feira com a equipa a recolher mais dados com o importante pacote de evoluções que tinha introduzi-do durante o Grande Prémio de Espanha, com Magnussen em sétimo à frente de Nick Yelloly no Racing Point.

Para além do pião de Mazepin, houve mais duas paragens na sessão da manhã, com Nicholas Latifi – nono mais rápido de Williams a usar pneus C5 no seu segundo dia no carro – a parar na saída das boxes. Isto seguiu-se a um atraso causado por Dan Ticktum no Red Bull, que parou na saída da Curva 10 e esteve limitado a 79 voltas ao longo do dia.

A McLaren dividiu a corrida entre dois dos seus pilotos de simuladores, com Oliver Turvey a fazer 52 voltas antes do intervalo do almoço. No entanto, a tarde foi menos produtiva, com Sérgio Sette Camara – que fez a sua estreia pela equipa – a completar apenas 19 voltas antes de parar na Curva 10 e não regressar.

10
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
puzzle
Membro
puzzle

Venham as conspirações claras e puras… até se provar o contrário; está na cara que algo se passou nas hostes alemâs num curtíssimo espaço de tempo! Deixaram de ter qualquer problema ao ponto de até um puto que “ninguém conhece” ficar á frente dos “chefes de fila” (agora “2”)! “Fantástico”… é o que é.

RogerM
Membro
RogerM

Imaginem que era a Red Bull ou a Ferrari a dar mais de um segundo à concorrência? Era logo a choradeira, e as conspirações da imprensa, para que a FIA banisse o elemento que dava a concorrência a essa equipa. Como é com a Mercedes, parece tudo bastante calmo, e nem vêm conspirações à baila.

aguia25
Membro
aguia25

É saber lidar!

inoferreira
Membro
inoferreira

A FIA vai instalar a pedido dos chorões um sistema de arrasto nos Mercedes, assim quando a Mercedes for muito rápida os chefes de equipa da Ferrari e Red Bull (pelo menos estes) carregam no botão, abre-se nos Mercedes umas abas que funcionam como travão, quando os carros das respectivas equipas passarem fecha-se o sistema e recomeça tudo de novo.

P.S.
Acho que a FIA também vai oferecer um botaozinho destes a alguns comentadores cá do burgo.

RogerM
Membro
RogerM

Ahahah…not. A Mercedes beneficiou durante muito tempo da combustão de óleo nos chamados “party modes”…e só agora ao fim de tanto tempo a FIA começou a ter atenção a isso…talvez por a Ferrari ter começado a fazer o mesmo. Já nem falo das jantes traseiras.

inoferreira
Membro
inoferreira

Queima de óleo? A Ferrari não fazia o mesmo? Se não fazia é porque são uma cambada de burros, onde estão as provas? Jantes traseiras, mas as que foram consideradas legais certo? O que é certo e o que mais vos faz roer de inveja “É QUE NÃO HÁ PAI PARA A MERCEDES” é de admirar como uma equipa que está imbatível á 5 anos a caminhar para 6, continua com uma enorme fome de vitórias.

(cuidado com os sensores)

inoferreira
Membro
inoferreira

Mas sabe o que ainda tem mais piada, é os fanboys da Ferrari falarem sempre da queima do óleo, da suspensão, e outras coisas mais, mas uma coisa é certa, a FIA alterou e controlou e sabe o que aconteceu? A Mercedes mesmo assim ganhou e continua a ganhar, com alterações aerodinâmicas, e a fins, já a Ferrari o ano passado “correu como nunca mas perdeu como sempre” bastou um sensorzito.

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Se formos usar a tabela de tempos como referência (como os foristas têm feito para gritar que a Mercedes está imbatível com 1.5 segundos de distância e claro que só pode ser batotice). Então a TR está melhor que a Ferrari (ou Albon é de outro planeta), a Alfa Romeo deu um salto enorme, batendo a Renault e a Haas. A Racing Point está parada. A Red Bull e a Mclaren estão muito mal para serem batidas por um Williams. Mas pronto, o facto de serem testes não interessa, o que interessa é dizer que a Mercedes “anda a fazer… Ler mais »

garantia4
Membro
garantia4

Se formos a ver a tabela de tempos temos o mazepin, um pseudopiloto que só foi UMA vez aos pontos na Formula 2 =oitavo lugar , e que nunca se qualificou nos top 10 apesar de estar na melhor equipa da historia da F2/GP2 a liderar o dia
Tu e os teus pseudonimios literarios e a tua paixao pelo Rei das poles…

Eu_não_sou_o_frenando_afondo
Membro
Eu_não_sou_o_frenando_afondo

Bem, engraçado como tu sempre que tentas argumentar alguma coisa, falas sobre eu e o rei das poles e que gosto deste ou daquele, como se fosse uma coisa negativa. É impressionante para alguém que detesta o Hamilton, andas sempre com ele na boca. Mas… Não te coíbes de andar pelo fórum a falar de todo o tipo de teorias. Mas pronto, os fanáticos são os outros. 🙂 Sobre o Mazepin, sabes que ele usou os pneus mais macios que tinham disponíveis. Sabes se este tempo é com o tanque cheio? Se é o motor a dar tudo ou em… Ler mais »

últimas F1
últimas Autosport