F1: Como se vai portar a Honda este ano?

Por a 9 Fevereiro 2019 10:32

Sabe quais são os dois pilotos que o ano passado mais sofreram com penalizações decorrentes das avarias dos seis elementos das unidades motrizes? Claro que sim: Brendon Hartley e Pierre Gasly, os dois homens da Toro Rosso/Honda. O primeiro viu peças da unidade motriz do seu monolugar serem mudadas 37 vezes enquanto ao francês foram 35 as vezes que os mecânicos de Faenza tiveram que realizar horas extraordinárias.

A Renault também não se pode rir muito (os pilotos mais exigentes ficaram perto das 30 trocas), mas por exemplo Sebastien Vettel, Kimi Raikkonen, Romain Grosjean, Sergio Pérez, Charles Leclerc, Lance Stroll, Kevin Magnussen, Esteban Ocon, Sergey Sirotkin e Lewis Hamilton só fizeram 14 mudanças. Grande diferença!

Portanto, este ano, a questão da fiabilidade e competitividade da Honda será fulcral para a Red Bull, e logicamente também muito importante para a Toro Rosso. Esta última, trabalhou em 2018 para a casa-mãe, sacrificando boa parte de 2018 para ajudar a Honda a melhorar a sua unidade de potência antes da chegada da Red Bull.
Por isso, espera-se muito mais da Honda esta época. Mas a exigência também vai ser grande e depois de tudo o que vimos e ouvimos de Max Verstappen dizer (já não vale a pena falar de Daniel Ricciardo) da Renault, será curioso ver o que sucede com a Honda e se o jovem holandês terá os mesmos problemas que teve Fernando Alonso vários anos…

Uma melhoria substancial da Honda este ano era perfeito para poder ver três equipas a lutar metro a metro pelas vitórias. Mas neste momento, ninguém sabe o que vai acontecer. Talvez os engenheiros da Honda e os responsáveis da Red Bull já saibam. Resta aguardar.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas F1
últimas Autosport