/formula1/f1/f1-audi-e-avisada-que-tera-de-ultrapassar-um-desafio-enorme/
F1: Audi é avisada que terá de ultrapassar um desafio enorme | AutoSport

F1: Audi é avisada que terá de ultrapassar um desafio enorme

Por a 10 Fevereiro 2024 18:56

Eddie Jordan deixou um aviso à Audi e à Sauber para o seu projeto na Fórmula 1, lembrando que outras marcas já tentaram vencer na competição mundial e não o conseguiram, podendo servir de exemplo para o que os alemães vão enfrentar.

Eddie Jordan salientou que apesar de Allan McNish estar envolvido no projeto da Audi e estar rodeado de muita gente, o plano deve ser a médio prazo para poder assegurar bons resultados. “Não me interessa o que os outros dizem, é um plano de cinco anos para que a Audi se aproxime de ganhar uma corrida, e não me interessa o piloto que têm”, salientou Jordan. “Há uma enorme curva de aprendizagem. Aprendi isso, apercebi-me de como era difícil e acho que a Audi, apesar de todo o dinheiro que tem, tem uma batalha difícil pela frente”. 

Jordan fez questão de argumentar a sua opinião com exemplos do passado. “Toda a gente pensava que a Toyota, com todo o dinheiro, com toda a experiência e tudo o que podia fazer, e depois da Honda se ter afastado”, recordou Eddie Jordan no episódio do podcast Formula for Success. “Foram péssimos, miseráveis. Foi um esforço muito pobre que a Toyota fez na Fórmula 1, e sairam muito depressa e não voltaram”.

O antigo líder da equipa Jordan lembrou ainda o que “aconteceu com a BMW. Quero dizer, o [Robert] Kubica ganhou uma corrida, a qualidade do seu motor na BMW é, para mim, o melhor motor do mundo, em termos de carro de estrada, acho que é tão forte e tão bom, mas pensei que a BMW e a Toyota viriam com um grande estrondo. Por isso, estamos a assumir que a Audi vai voltar, só porque ganhou várias vezes em Le Mans”. 

Eddie Jordan serviu-se ainda do caso da Red Bull para o seu argumento. “A Red Bull, não nos esqueçamos, tinha pessoas como tu [David Coulthard] para os ajudar. Assumiram, se quiser, o embrião que foi a Jaguar, que não era uma equipa fraca, era uma equipa forte. Por isso, mesmo eles demoraram cinco anos, e sabe-se o dinheiro que Dietrich Mateschitz investiu nesse programa e contratou as melhores pessoas”. 

Por isso, para o irlandês, a entrada da Audi vai dar uma grande luta na F1. “A Audi pode chegar e bater a McLaren e chegar e bater até mesmo a Aston Martin, talvez, ou a Ferrari? Ou qualquer outro? Vai ser uma grande luta”, concluiu.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Autosport Exclusivo
últimas Autosport
autosport-exclusivo
últimas Automais
autosport-exclusivo