Duas catástrofes italianas na Fórmula 1

Por a 30 Março 2024 09:26

No início dos anos 90 duas equipas italianas roçaram o ridículo nas suas tentativas de participar no Mundial de F1. A Life, de Ernesto Vita, foi o caso mais caricato: com um chassis velho de dois anos – comprou o projeto que a First Racing não conseguiu concretizar – e um motor W12 da lavra do veterano Franco Rocchi, a equipa transalpina raramente viu o seu chassis completar mais do que meia dúzia de voltas nas pré-qualificações, com tempos ao nível do que faziam os F3…

Em 1992, foi a Andrea Moda a ficar com essa posição. Tendo adquirido todo o material à Coloni, Andrea Sassetti cedo percebeu que a F1 custava muito mais do que lhe tinham prometido e se a qualificação de Roberto Moreno foi quase um milagres, o dinheiro acabou rapidamente, a equipa começou a faltar às corridas e acabou por ser posta fora do ‘paddock’ em Monza, depois de Sassetti ter passado pela prisão de Spa, por comprovada falta de pagamento aos fornecedores.

Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas AutoSport Histórico
últimas Autosport
autosport-historico
últimas Automais
autosport-historico