/formula1/chegou-a-hora-da-definicao/
Chegou a hora da definição | AutoSport

Chegou a hora da definição

Por a 8 Maio 2008 10:11

As duas vitórias de Felipe Massa na pista turca, em 2006 e 2007, deixam perceber que o piloto brasileiro se dá bem com os ares de Istambul, pois foi mais rápido que Michael Schumacher no primeiro ano e bateu Raikkonen, sem apelo nem agravo, no ano passado, numa altura em que o finlandês já estava a recuperar muito bem do mau bocado que passara entre os Grandes Prémios da Malásia e do Canadá.

Massa sob pressão

Foi na Turquia que Massa conseguiu a sua última grande prestação do ano passado, antes de voltar à liderança das provas só no Brasil, mas o paulista terá mesmo de voltar a impor-se no seio da Scuderia já no próximo fim-de-semana, depois de ter sido amplamente dominado por Raikkonen em Barcelona.

Sendo certo que depois da Turquia ainda faltarão 13 provas para o final do Mundial, nova derrota de Massa face a Raikkonen deixaria o brasileiro em posição complicada dentro da Ferrari, pois seria a quarta vez em cinco corridas que se mostraria menos competitivo que o Campeão do Mundo. E com a McLaren e a BMW ainda relativamente perto da Ferrari em ambos os campeonatos, Massa arrisca-se a ter de começar a trabalhar para Raikkonen bem mais cedo do que no ano passado, até porque se espera que tenha muitas dificuldades para andar ao nível do finlandês tanto no Mónaco como em Montreal.

Sendo cedo para se falar dum “tudo ou nada” para Massa, a verdade é que, do que acontecer no próximo fim-de-semana pode depender a estratégia da Ferrari para o resto da temporada, o que coloca imensa pressão sobre o piloto brasileiro. Massa parece reagir sempre bem quando colocado sob pressão, pelo que esta será a sua grande hipótese de mostrar que a maior parte dos observadores, entre os quais me incluo, está enganada e que, afinal, até tem estofo para lutar pelo título mundial contra Raikkonen.

Duelo McLaren-BMW

Atrás dos dois Ferrari é de esperar um grande duelo entre os pilotos da McLaren e da BMW. Tal como em Barcelona os dois carros devem equivaler-se a nível de andamento mas, ao contrário do que acontece na pista catalã, as ultrapassagens não são impossíveis em Istanbul Park e isso perspectiva um duelo muito aceso entre Hamilton, Kubica, Kovalainen (se recuperar a tempo de correr na Turquia) e Heidfeld.

Tanto o finlandês como, sobretudo, o alemão terão de fazer bem melhor do que em Barcelona no confronto com os seus companheiros de equipa, mas nesta altura Hamilton e Kubica parecem ter uma pequena vantagem sobre os seus rivais internos e estão prontos para prosseguir o duelo iniciado no Sábado passado, que foi favorável ao polaco na qualificação, mas que o inglês venceu na corrida.

Mais atrás, na luta pelos últimos lugares pontuáveis, é grande a curiosidade face ao desempenho de Fernando Alonso e da Renault, depois do enorme passo em frente dado em Espanha, mas o espanhol terá de haver-se contra Webber, Trulli e, provavelmente, Rosberg, numa luta que também promete ser bastante emocionante.

Luís Vasconcelos

últimas FÓRMULA 1
últimas Autosport
formula1