Arábia Saudita: Depois do Dakar, a Fórmula 1

Por a 24 Setembro 2020 13:15

O dinheiro não falta por aquelas paragens, pelo que era só uma questão de tempo até que a Arábia Saudita chegasse à Fórmula 1, e pelos vistos está a ser preparada uma corrida citadina em 2021. Neste contexto, já não deve ser somente o Vietname a estrear o seu circuito citadino na F1 em 2021 pois Jeaddah, a segunda maior cidade daquele país do Médio Oriente, deve ser a escolhida para receber a F1 em virtude dos atrasos na construção do complexo de entretenimento de Qiddiya, resultantes da pandemia.
Já se sabe que só havendo quem pague como vão pagar os sauditas é possível ir mantendo corrida em Monza e Spa, por exemplo, que pagam bem menos. Não sabemos os valores envolvidos, sabemos que as conversas para novas corridas no continente americano e asiático já andam pelos 70-80 milhões de dólares pelo que não será de estranhar que se atinjam os 100 milhões com os sauditas. A Fórmula 1 está, naturalmente, interessada em cimentar os seus laços com a Arábia Saudita depois de ter assinado um lucrativo acordo de patrocínio de longo prazo com a Saudi Arabian Oil Company, que já vigora há algum tempo. Não se apercebeu? Apercebeu sim, só que não sabe: Basta ver o que está ‘assinado’: Aramco.
Para dar tempo para construir o circuito, a corrida deverá realizar-se imediatamente antes da ‘Grand finale’ em Abu Dhabi.

4 comentários

Deixe aqui o seu comentário

últimas F1
últimas Autosport