WEC: Glickenhaus quer um carro simples, mas fiável

Por a 17 Janeiro 2021 20:00

A expetativa é muita para a estreia do Glickenhaus no Campeonato do Mundo de Resistência (FIA WEC), na categoria dos hipercarros. Após o lançamento do Toyota GR010, preparado para a ronda de Sebring que abre o WEC, o Glickenhaus 007 LMH não estará presente nessa ronda. A equipa tem a intenção de chegar na melhor forma à segunda corrida do ano em Spa, sendo que o verdadeiro objetivo são as 24h de Le Mans.

Em entrevista à FormulaPassion.it, o diretor da equipa, Luca Ciancetti, falou sobre o carro, afirmando que “queremos criar um carro mais fiável que os LMP1. Os atuais regulamentos dos hipercarros estão muito bem definidos e temos tudo orientado. Como equipa mais pequena, em comparação aos nossos rivais, temos de ser o mais simples possível, de modo a fazer um carro fiável desde o início. Esta é a ‘carta’ para sermos competitivos nesta categoria e chegarmos a Le Mans, onde competimos pela primeira vez na categoria principal, com um bom Balanço de Desempenho (BoP). O BoP do WEC é muito bem feito e os carros vão estar muito próximos, independentemente das suas características”.

“Apesar dos carros terem de seguir uma mapa em termos de aerodinâmica, o mecânica não é o segredo. É claro que carros complexos como estes, a dupla aerodinâmica/mecânica é importante. Tu acabas por fazer ajustes nas alturas ao solo, na rigidez da suspensão e depois tens de trabalhar na parte mecânica, para obter o comportamento aerodinâmico desejado”, afirmou o diretor da equipa.

Ciancetti mostrou-se satisfeito com o sistema de BoP do WEC e perguntado sobre a imposição do balanço entre o motor elétrico e o motor a combustão, o responsável afirmou: “desse ponto de vista a FIA também não está a deixar nada ao acaso. Há muito trabalho para equilibrar todos os carros, mesmo em condições difíceis. No papel não há uma vantagem substancial para os carros híbridos (com tração às quatro rodas) perante os de motor a combustão, considerando também os LMDh que entrarão em 2023. Acredito que a FIA está a fazer de tudo para tornar isto competitivo”.

Nas redes sociais tem-se ‘ouvido’ falar da ideia de no futuro o carro ser alimentado com uma mistura de gasolina e hidrogénio, ou até mesmo só de hidrogénio. Perante este cenário, a resposta ainda não vem carregada de certezas.

“É uma ideia que surgiu nas últimas semanas, mas ainda estamos numa fase preliminar para poder dar alguma resposta. É um sonho bonito, mas ainda é preciso muito trabalho para compreender qual será o impacto no carro”, finalizou Ciancetti.

Subscribe
Notify of
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Scuderia Fast Turtle
Scuderia Fast Turtle
1 mês atrás

Desde que não seja um bykolles onde todos os anos podemos apostar a que hora vai desistir em le mans

últimas VELOCIDADE
últimas Autosport
velocidade
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x