Group 1: Triunfo de Ricardo Pereira

Por a 2 Novembro 2019 18:40

Ricardo Pereira vence a primeira corrida do Group 1 Portugal no Algarve Classic Festival num dia com temperatura amena, sem chuva e com o sol a espreitar por entre as nuvens. O Safety Car entrou duas vezes e baralhou algumas contas dos pilotos.

Este sábado, no Autódromo Internacional do Algarve, o sol acordou ligeiramente envergonhado, mas sem chuva para a primeira corrida do Group1 Portugal este fim-de-semana. O Group1 Portugal partilhou a grelha com os britânicos do U2TC e dos HTCC, sendo os primeiros os representantes do Grupo 1 de terras de sua majestade.

A corrida de 40 minutos é pouco habitual para os Group1, ou a paragem obrigatória nas boxes para troca, ou não, de piloto (ficava à consideração de cada) e nem a partida lançada costuma ser utilizada no Group 1, mas desta feita foi como se iniciou a corrida.

No arranque com mais de 40 carros e na confusão da primeira volta, João Diogo Lopes em Ford Escort RS 2000, que saía da segunda posição entre os portugueses, consegue passar Ricardo Pereira em carro idêntico. É nesta posição que passam quando entra o Safety Car na entrada para a segunda volta, quando um Mini ficou parado na pista. Uma volta atrás do Safety Car bastou para que Mayer Gaspar se tenha atrasado, com problemas técnicos no seu Golf GTi e o mesmo se sucede com o Ford Escort RS 2000 de Paulo Vieira, este último que saía do segundo lugar entre os portugueses. Ambos entraram nas boxes e perderem terreno para os seus concorrentes diretos, embora tenham regressado à pista ainda sob influência do Safety Car. Se Paulo Vieira entregou o segundo lugar dos portugueses, Mayer Gaspar perdia a liderança da categoria H81-1600.

Com esta demora do Safety Car em pista, na categoria Production Cup, Luís Santa-Bárbara passou para a liderança com Francisco Freitas em segundo, seguido por Tomás Pinto Abreu e Pedro Reis/Paulo Costa logo atrás.

No reatar da corrida, Ricardo Pereira volta a ganhar a liderança da prova a João Diogo Lopes com o seu bem preparado Ford Escort RS 2000, mas uma nova situação de perigo em pista obriga a mais uma situação de bandeiras amarelas. Não leva mais do que uma volta, só que a janela de tempo para a paragem obrigatória nas boxes abre, um período que abre aos 20 minutos de corrida e inicia-se a azáfama de correria para as boxes. André Castro Pinheiro no seu potente Jaguar XJS V12 retarda a paragem e assume a liderança, com os irmãos Fresco no seu espetacular Ford Capri atrás e o cuidado Porsche 924 Turbo da dupla Nunes/Dal Maso em terceiro.

Na categoria H81-1600, onde estão os sempre aguerridos VW Golf GTi, a dupla Pinto/Liberal liderava, seguida dos irmãos Matos, em carro idêntico, já que a família Gaspar se tinha atrasado logo no início com o pedal do acelerador solto. “Tive que tirar até o capacete, consegui encaixar o cabo e vim até às boxes, mas perdi muito tempo“, explicava Fernando Mayer Gaspar no final da corrida.
A dupla Nunes/Dal Maso, no seu Porsche 924 Turbo podem orgulhar-se de ainda terem liderado a comitiva portuguesa, mas porque ainda não tinham efetuado a sua paragem obrigatória.
Na Production Cup, a luta dos Datsun 1200 teve um melhor estratega, Francisco Freitas, que usou o seu bom andamento e uma paragem eficaz nas boxes para ganhar vantagem aos seus demais diretos perseguidores. O jovem Tomás Pinto Abreu terminou em segundo lugar com Pedro Reis/Paulo Costa logo atrás a ganharem um merecido pódio.

Nos H81-2000, a renhida luta terminou com Ricardo Pereira em Ford Escort RS 2000 no primeiro lugar e a ser o melhor entre os portugueses. Na segunda posição, ficou João Diogo Lopes, em carro idêntico ao primeiro e em terceiro ficou André Castro Pinheiro, no seu majestoso Jaguar XJS V12, sendo também o primeiro da categoria H81-Max. O terceiro da H81-2000 foi Paulo Vieira, com um Ford Escort RS 2000.
Na H81-Max, depois do líder André Castro Pinheiro, ficou a dupla Nunes/Dal Maso em Porsche 924 Turbo no segundo lugar e o terceiro posto foi ocupado pelos irmãos Fresco no seu impressionante Ford Capri.
A categoria H81-1600 mantiveram-se as posições depois do desassossego inicial da corrida, com a parelha Rafael Cerveira Pinto/ Luis Pedro Liberal em VW Golf GTi a serem os merecidos vencerem, sendo seguidos pelos irmãos Matos e em terceiro a família Gaspar/Mayer Gaspar, todos em VW Golf GTi.

Francisco Cardoso no seu peculiar Peugeot 104 ZS fez uma excelente prova e terminou em nono da geral e venceu a categoria 1052.

No Troféu Mini, Guilherme Dal Maso impôs um excelente andamento e levou de vencida o Troféu desde o início, com Nelson Rêgo a ser o segundo e o estreante Guilherme Afonso em terceiro lugar, posição que ganhou à dupla Cavaleiro e Silva/Sales na última volta.

O Group1 regressa amanhã ao Autódromo Internacional do Algarve às 09h30.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas CSS
últimas Autosport
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.