CPTT, Alexandre Ré: “Tentar voltar para o ano para fazer o que não consegui fazer neste”

Por a 26 Outubro 2019 18:38

Independentemente de ter perdido o campeonato quando chegou à ultima prova bem na frente da classificação, Alexandre Ré fez um campeonato espetacular, especialmente para quem estava há tanto tempo afastado do TT. Logrou fazer um regresso em grande, começou o campeonato com um segundo lugar, repetiu o feito na segunda prova, em Loulé, um evento que, ironicamente, foi decisivo para o desfecho do campeonato. Mas já lá vamos.

Depois venceu em Reguengos, foi ao pódio em Idanha-a-Nova, mas a mecânica cedeu em Portalegre e deixou-o sem hipóteses de lutar pelo título até ao fim. Vinha a fazer uma prova taco a taco com Tiago Reis, a margem ora pendia para um lado ou para outro, mas quando a meta distava cerca de 60 Km a caixa de velocidades da sua VW Amarok cedeu e foi o fim do sonho. De qualquer forma, nada apaga a excelente época que fez:

“Foi um campeonato espetacular, bem disputado, diverti-me muito, depois de muitos anos de fora. Tivemos infelizmente um azar com a caixa de velocidades e tivemos de desistir” começou por dizer Alexandre Ré, que explicou qual foi o momento chave desta derrota. À questão do que faltou, a resposta foi simples: “Houve uma ingenuidade muito grande da minha parte em Loulé, porque senão tinha vencido o campeonato, de resto a competição foi interessante, vou tentar voltar para o ano para fazer o que não consegui fazer este ano”. Se o leitor se está a questionar da razão desta resposta, nós explicamos.

Na Baja de Loulé, Alexandre Ré entrou para o derradeiro setor seletivo de 81,58 Km na frente da prova, mas só aí perdeu 3m03s para João Ramos e com isso a prova, por pouco mais de um minuto. Alexandre Ré sabia que tinha Ramos atrás de si e em determinado ponto levou ao extremo a preocupação de não prejudicar João Ramos, prejudicando-se a si próprio. Mal Ré sabia que esse momento seria importante na sua não conquista deste título do CPTT.

Quanto à Baja de Portalegre 500: “Era mais seguro tentarmos vencer e ficar à frente do Tiago Reis, andámos sempre muito encostados um ao outro, ganhava ele, ganhava eu, mas parabéns ao Tiago porque é merecido” disse Alexandre Ré, que deverá voltar em 2020: “Neste momento (ndr, depois de perder o campeonato) não estou com a melhor das motivações, mas espero voltar para o ano”, disse.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas CPTT -CAMPEONATO PORTUGAL TODO TERRENO
últimas Autosport