Baja TT do Pinhal: Nuno Matos na frente, João Ramos de fora

Por a 24 Março 2019 07:08

Campeão sem sorte, brilho no regresso! É assim que se pode resumir o primeiro dia da Baja TT do Pinhal, com Nuno Matos, Campeão de 2016 na frente da corrida após o primeiro setor seletivo, na estreia do novo carro, com o Campeão de 2018, João Ramos a abandonar já depois de concluir o setor seletivo.
Também com uma prestação muito positiva estão Alexandre Ré e André Amaral, para já nos lugares do pódio.

A Baja TT do Pinhal começou de forma empolgante e já teve dois líderes diferentes logo no primeiro dia de competição. A prova organizada pela Escuderia Castelo Branco, que marca o arranque do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, assinala o regresso de vários pilotos e a estreia de novos carros. Num início de época animado, com as regiões da Sertã, Vila Velha de Rodão e Proença-a-Nova como pano de fundo, a expectativa era grande.

O atual campeão em título, João Ramos, navegado por Victor Jesus, era o natural favorito à vitória, porém, a época não começou de feição para o piloto, que teve um acidente de moto durante os reconhecimentos do prólogo, que o deixaram combalido: “Estou a tomar medicação para ver se me ajuda a aguentar as dores.”

O piloto, em Toyota Hilux, foi o mais rápido nos 9.57 quilómetros do prólogo e assumiu-se como o primeiro líder da prova, seguido por Pedro Dias da Silva/José Janela, que estreiam um Ford MO EXR05 Proto, e Nuno Matos, que regressa à competição a tempo inteiro e com um novo carro, um FIAT Fullback Proto, com Pedro Marcão a seu lado.

Num plantel muito competitivo, tudo estava em aberto para o sector selectivo 1 (SS1), composto por 112,90 quilómetros cronometrados. O piloto da Hilux começou na frente, mas à passagem por CP2 (71,14 km) era Nuno Matos que assumia a liderança, depois do terceiro lugar no prólogo. Um grande regresso do campeão nacional de 2016. Ao passo que Tiago Reis, então segundo da geral provisória, se atrasava, ao ver partir-se a correia do alternador e uma peça da direção do seu Mitsubishi Racing Lancer, enquanto Dias da Silva, quinto classificado, sofria dois furos no seu Ford e descia na classificação.

Um contexto em que o portalegrense, a rodar sempre sem problemas e com um ritmo forte, foi ampliando a vantagem e carimbou a vitória no SS1 com 2m52,0s de vantagem para João Ramos. Uma performance assinalável para quem está afastado a tempo inteiro do campeonato há dois anos: “Pedir melhor na estreia era impossível. Estamos na frente e por isso naturalmente muito felizes. Entrámos claramente com o pé direito com este novo projeto. Acho que esta baja tem um percurso ao meu jeito, mas sinceramente não estava à espera deste resultado”, confessou Nuno Matos.

Já João Ramos, apesar de terminar o SS1 em segundo, abandonou durante a ligação com problemas mecânicos na Toyota Hilux. Assim foi Alexandre Ré, um nome que volta a integrar o plantel do nacional de TT, a ser segundo. Piloto que, com João Ré a seu lado, corre ao volante de uma Volkswagen Amarok. A terceira posição ficou nas mãos de André Amaral, navegado por Nelson Ramos, que fez a primeira prova com o seu novo carro, um Ford Ranger.

João Rato/Carlos Mendes lideram o T8, em Bowler Wildcat, e Nuno Corvo/José Camilo Martins, em Nissan Pathfinder, estão na frente do T2. A Taça de Portugal de Todo-o-Terreno é liderada por José Maia/Gustavo Gaudêncio, em Nissan Navara D22.

Hoje, os concorrentes têm pela frente dois sectores selectivos e um total de 280,28 quilómetros ao cronómetro. A Baja TT do Pinhal, organizada pela Escuderia Castelo Branco, inaugura a época do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas CPTT -CAMPEONATO PORTUGAL TODO TERRENO
últimas Autosport