Baja Portalegre 500: Orlando Terranova e Tiago Reis Campeões

Por a 26 Outubro 2019 16:53

Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini John Cooper Works Rally) venceram a Baja de Portalegre 500, batendo Nani Roma/Dani Oliveras (Borgward BX7 Dkr EVO) por 2m53.1s, e com este resultado venceram a Taça do Mundo de Todo o Terreno Bajas.

Tiago Reis/Valter Cardoso (Mitsubshi Lancer) terminam a prova no sexto lugar e a isso juntam a vitória no Campeonato de Portugal de Todo o Terreno, conquistando um saboroso título: “Quando vim para cá há quatro anos nunca pensei poder ser Campeão tão cedo”.

Como se sabe, o russo Vladimir Vasilyev (Toyota Hilux) chegou a Portalegre na liderança da competição com 112 pontos, mas tinha o argentino Orlando Terranova (Mini All4 Racing) com 111 pontos, e com este resultado (Vasilyev atrasou-se muito) é o novo Campeão.

Terceiro lugar para a dupla Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (Mini All4 Racing), que contava com 109 pontos, sendo que o lugar no pódio não chega para o título.

Hélder Oliveira/Paulo Fiúza (Mini All4Racing), são quartos classificados e os melhores portugueses em prova.

Depois de terem ficado sem direção assistida no dia de ontem, que terminaram no 20º lugar, Ricardo Porém/Manuel Porém (Borgward BX7 DKR EVO) tiveram hoje um dia muito positivo, foram quarto no primeiro SS do dia, subindo de imediato para o sétimo lugar e venceram a SS4, subindo mais duas posições na geral, para o quinto lugar: “Estou muito satisfeito com este ultimo setor, em termos globais estou muito satisfeito com o carro, com a equipa, agora vamos trabalhar para poder evoluir o carro para chegarmos bem ao Dakar”, disse.

Alexandre Franco/Rui Franco (BMW Evo X1) começaram a prova no 16º posto, mas logo na SS2 subiram para o oitavo lugar da geral. Ainda perderam um posição na manhã de hoje, ascenderam ao sétimo lugar. Uma boa prova.

Alexandre Ré, navegado por Pedro Ré, e a dupla Tiago Reis/Valter Cardoso protagonizaram uma luta ao segundo, mas tudo se decidiu quando a caixa de velocidades da Volkswagen Amarock de Ré cedeu, perto do quilómetro 80 do SS4. A partir daí o piloto do Mitsubishi Lancer geriu o ritmo até ao final num evento onde foi sexto. Pedro Dias da Silva (Ford Proto) também esteve na discussão. Tudo terminou após um toque, ao ficar sem direção assistida.

Com um carro menos competitivo, Alexandre e Rui Franco conseguiram um grande resultado. O BMW Evo X1 ficou em sétimo. Gregoire de Mevius/Andre Leyh (Toyota Hilux) terminaram em oitavo, seguidos de Nuno Madeira/Filipe Serra (Kia Sportage). Nuno Matos/Joel Lutas (Fiat Fullback Proto) definiram o lote dos 10 mais rápidos.

O evento nacional foi ganho por Henrique Silva/Henrique Damásio (Mini Paceman Proto) e a Taça Portugal de TT por José Maia/Gustavo Gaudêncio (Nissan Navara). No agrupamento T3 Fedor Vorobyev/Kirill Shubin (Can-Am Maverick X3) venceram. Já no T2 a vitória foi para a dupla João Ferreira/David Monteiro (Toyota Land Cruiser).

MOTOS: BÜHLER VENCE, DANIEL JORDÃO CONQUISTA TÍTULO

A vitória na prova sorriu pelo segundo ano consecutivo a Sebastien Bühler. O piloto da Husqvarna FC 450 dominou por completo a prova do Automóvel Club de Portugal, começando ao ataque no Prólogo e vencendo depois os outros dois sectores seletivos.

Sem nunca ter sentido pressão por parte da concorrência, Bühler terminou a prova com uma expressiva vantagem de 10m26,2 segundos sobre António Maio (Yamaha WR Rally), piloto que no ano passado se sagrou campeão precisamente em Portalegre.

No lugar mais baixo do pódio, a quase 12 minutos do vencedor, ficou Bruno Santos que, como os dois primeiros, se apresentou muito regular e rodou sempre nos três primeiros com a Husqvarna FE.

QUADS: OITAVA VITÓRIA E TÍTULO PARA BORREGO

Roberto Borrego Beto (Yamaha) consagra-se campeão nacional com esta vitória na Baja Portalegre 500. A juntar a este resultado, consegue ainda dois recordes, um como primeiro piloto a obter 8 vitórias nesta prova, e o segundo como primeiro piloto a obter cinco vitórias consecutivas.

Roberto Borrego deixou claro ao que vinha logo desde o arranque da Baja Portalegre 500. Segundo no campeonato, sabia que uma vitória na prova alentejana lhe daria o título nacional, e assim aconteceu numa prova onde nunca sentiu pressão.

Esta foi a oitava vez que Borrego venceu a Baja Portalegre 500, e a quinta consecutiva, um impressionante registo que tão cedo não será batido e que o torna um verdadeiro “Papa Bajas”.

Ruben Alexandre ocupou a posição intermédia do pódio nas Quads, tripulando igualmente uma Yamaha YFZ 450 e foi o único que conseguiu rodar perto do ritmo do vencedor terminando a 3m13,1 segundos de distância, e averbando a segunda posição nos sectores seletivos 2 e 3.

No terceiro posto quedou-se André Carita em Suzuki LTR, mas já a mais de 13 minutos de Borrego, na frente de Filipe Silva e Arnaldo Martins, respetivamente quarto e quinto classificados, ambos em Suzuki LTR.

Luís Engeitado, que chegou a Portalegre na liderança do campeonato, não teve a sorte do seu lado. Sem nunca ter andamento para lutar pela vitória, foi quarto no prólogo e quinto no SS2, mas acabou por desistir no derradeiro sector seletivo, dando a coroa de bandeja a Roberto Borrego.

A consagração, contudo, é apenas conseguida através do recurso aos critérios de desempate em caso de igualdade pontual, com ambos os pilotos a terminarem o campeonato com 125 pontos, prevalecendo o critério de maior número de vitórias averbadas na época, neste caso cinco, que fez pender o título para Roberto Borrego.

Mais informação assim que possível

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
últimas CPTT -CAMPEONATO PORTUGAL TODO TERRENO
últimas Autosport