Caravana dos ‘Motores’ em Portugal: Algumas certezas, mas ainda há dúvidas

Por a 28 Maio 2020 18:02

Depois de termos ontem falado do que a FPAK tem previsto para os ralis e TT em termos gerais, relativamente ao público e super especiais, por exemplo, hoje revelamos outras medidas que devem ser implementadas quando for possível à Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, retomar as provas dos Campeonatos de Portugal, campeonatos Regionais e outros.

Logicamente, a FPAK, planeou juntamente com o Governo, um conjunto de normas e procedimentos que terão de fazer parte do dia a dia de todos os que tiverem algum tipo de relação com os desportos motorizados, público incluído. Todas as medidas estão de acordo com as diretrizes da Direção Geral de Saúde, e que a FPAK apresentou oportunamente ao IPDJ, de forma a que seja garantida a segurança e todas as questões sanitárias dos eventos.

Os equipamentos mais utilizados serão, naturalmente, os EPI (Equipamentos de Proteção Individual), leia-se, máscaras, luvas, viseiras, alcóol gel, desinfetante, etc. A primeira coisa que todos os envolvidos nas provas terão de respeitar é o distanciamento social. Será a chave de tudo isto. Todas as áreas das provas terão novas regras tendo em conta a época que vivemos, significando isto que terá sempre de haver frascos de álcool gel para desinfeção regular, fácil acesso a lavatórios, e respetivos acessórios para que as pessoas possam muito mais vezes do que seria habitual, protegerem-se. Irá ser necessária uma maior assiduidade dos serviços de limpeza e desinfeção.

De resto, as verificações documentais, técnicas, intermédias e finais, serão alvo de fortes alterações, não haverá ajuntamentos, num sistema que naturalmente se vai processar de forma mais lenta que o habitual, especialmente as duas primeiras.

Os parques de assistência, como já referimos, serão vedados, havendo controlo nas suas entradas e saídas, as equipas estarão mais espaçadas, todos vão ter que andar de máscara ou viseira e os locais serão fortemente vigiados. Conferências de imprensa e Briefings, a FPAK desaconselha, de modo a evitar ajuntamentos, o mesmo sucedendo com as cerimónias de partida e chegada.

Nas especiais (ralis) ou Setores Seletivos (TT) vai haver uma atenção especial com os controlos horários, passando estas zonas a ser ainda mais isoladas do público, provavelmente ao ‘estilo’ WRC.

A isto acresce algumas dúvidas dos organizadores, como por exemplo revelou Nuno Loureiro (CAMI): “Não sei como vamos controlar as nossas equipas no terreno, há situações muito difíceis, como por exemplo, se não puder colocar pessoas nos mesmo quartos, e o que significa isso em termos de orçamento. Como é que vou alimentar as pessoas? Estou muito preocupado como é que vou colocar a prova no terreno. É uma situação tão adversa que nós precisamos de saber é como é que nós vamos trabalhar com todos os voluntários, logisticamente dar a volta a isto. Tenho dado voltas à cabeça e esse é o meu maior drama”, disse Nuno Loureiro (CAMI).

6
Deixe um comentário

Please Login to comment
  Subscribe  
Notify of
jem
Membro
jem

Os rallyes vivem do público. Com todas estas restrições (lógicas, aliás) parece-me um absurdo estar a pensar fazer rallyes. Anulem as competições e guardem o dinheirinho para o ano (acreditando que será normal). É que a crise financeira que por aí vem, vai logicamente afastar patrocinadores. E guardando agora o dinheirinho, e pedindo menos para o ano, eventualmente garantem mais anos de patrocínio. De outro modo, parece-me que Portugal vai ser dos países que mais carros de rallyes vai por à venda, especialmente R5.

francis4422
Membro
francis4422

Portanto o que sugere é que se aplique o restante orçamento previsto para este ano para o campeonato de 2021?! Então e os patrocinadores não vão exigir renegociação de contratos caso não se vá para a estrada este ano?! É que eles têm certas expectativas de retorno face ao dinheiro aplicado.

4RcNg
Membro
4RcNg

O que se sugere é realismo e bom senso e não trapalhadas embaraçosas e pouco úteis. Para invenções bastam os ‘inginheiros’ do futebol… Sem publico nos rallies o que é que os patrocinadores ganham? Qual é o elan? Ou vai ser agora que vão transmitir todas as Super Especiais, PECs e assistencias em directo e em canal aberto? Vamos ter todas as competição automóvel live? Assim, chovem patrocinadores (até empresas e marcas que já estão falidas)! As questões contratuais só são relevantes em termos de curso normal, em quadros excepcionais têm resoluções implicitas, dado o objecto dos mesmos não ser… Ler mais »

jem
Membro
jem

Claro que os patrocinadores podem querer renegociar, até porque alguns se puderem evitar de patrocinar porque o dinheiro lhes vai fazer falta, vão fazê-lo. Sendo certo que também depende muito da forma como estão feitos os contratos, que em muitos casos até não existirão. É que todo este problema se deve a uma alteração de circunstâncias que duvido esteja contemplada em contratos. Mas acho que ficaria muito bem aos pilotos e às equipas dizerem aos patrocinadores: este ano não se faz nada pois não teremos público suficiente para garantir retorno (quando o há) e asseguramos esse dinheiro para o próximo… Ler mais »

4RcNg
Membro
4RcNg

Muito bem dito.
👍

FRL
Membro
FRL

Não afastem os adeptos dos Ralis, devem aproveitar esta fase e planear o futuro, o campeonato de Portugal de Ralis, perdeu todo o carisma que outrora tinha, esta na hora de reconquistar todo esse prestigio.

últimas MAIS MOTORES
últimas Autosport
Lost your password? Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.