/ralis/wrc/memoria-rali-de-portugal-muda-se-para-o-algarve/
 

MEMÓRIA: Rali de Portugal muda-se para o Algarve


Já lá vão 20 anos que ‘isto’ se escreveu no AutoSport. Todos sabemos que não foi assim, pelo menos não nas datas em que eram preconizadas, mas acabou mesmo por acontecer, em 2005, com o rali candidato ao WRC a realizar-se em 2006, e a prova a regressar ao WRC em 2007.
Muita coisa sucedeu até que o evento do ACP se ficasse no Algarve, onde esteve uma década até regressar ao Norte, em 2015. Recordemos o texto:

“Parece que é desta que o Rali de Portugal vai mesmo mudar-se para o sul do país, mais concretamente, para o Algarve, uma região que parece reunir as condições indispensáveis à realização de uma prova com aspirações a regressar ao calendário principal do “Mundial” de Ralis, já em 2003.
Aliás, para que esta mudança se torne oficial, falta apenas uma resposta positiva por parte da Região do Turismo do Algarve, entidade que se mantém em negociações com a Comissão Organizadora do Rali de Portugal, sendo fundamental o seu apoio para a viabilização do orçamento que, sublinhe-se, será em quase tudo idêntico ao do ano anterior. Só as receitas é que deverão baixar substancialmente, o que se compreende pela ausência de marcas oficias a pagarem inscrições! Seja como for, a luz verde para esta há muita desejada mudança está à vista, mais que não fosse, porque tudo tem que estar definido, o mais tardar, até ao próximo dia 16 de Dezembro.
De resto, quanto à possível estrutura da prova em 2002, é já possível adiantar que o rali apenas terá a duração de dois dias, devendo ser disputado ao longo de 14 classificativas, entre Tavira e Monchique, num total de 280 quilómetros de troços cronometrados. A maior dúvida dos organizadores prende-se com o local onde estará implementado o parque de assistência único, havendo duas hipóteses a ponderar: ou junto a Portimão, onde normalmente decorre a Fatacil, ou, então, na zona industrial de Loulé.
Por fim, falta também definir uma nova data, pois é improvável que a prova se realize entre 5 e 7 de Abril, já que na semana imediatamente a seguir tem lugar, também no Algarve, a Baja Terras d’el Rei, pontuável para o “Nacional” de TT. Mas também neste aspecto já existe uma alternativa, tudo apontando para que a prova do ACP seja disputada apenas no primeiro fim-de-semana de Maio.
Certo, afinal, é que a prova do próximo ano será observada pela FIA de modo a poder regressar, se possível, já em 2003 ao calendário máximo da modalidade. “E a verdade é que somos, neste momento, a primeira opção para entrar”, revelou um elemento ligado à Comissão Organizadora da prova portuguesa. Assim se confirme!”