/ralis/wrc/colin-mcrae-no-rali-safari-i-need-a-piss/
Colin McRae no Rali Safari: “I need a piss!” | AutoSport
 

Colin McRae no Rali Safari: “I need a piss!”


Esta é uma das mais deliciosas histórias vividas no mundo dos ralis. Passou-se com Colin McRae e teve lugar durante a edição de 1997 do Safari.
Depois do primeiro dia, McRae estava na frente, com o Subaru Impreza e mostrava-se satisfeitíssimo com a forma como a prova estava a decorrer. O carro parecia forte e indestrutível, condições imprescindíveis para se conseguir vencer ali. No segundo dia, depois da assistência em Lake Naivasha, McRae, acompanhado por Nicky Grist, regressou à estrada. A primeira classificativa tinha 150 km e chamavam-lhe ‘A Estrada para o Inferno’. Os 40 km iniciais tinham que ser feitos no máximo a 50 km/h, por estradas onde não se sabia onde começavam as bermas, mas depois começava-se a acelerar, em direção a Elementita, no meio do pó.


Quando seguia a uns 160 km/h, McRae disse para Nicky Grist: ‘I need a piss’ – ou seja, tenho uma necessidade fisiológica líquida. Impávido, Grist aconselhou-o a alargar o cinto de segurança e a continuar: ‘Vais conseguir’. Em Elementita, ele virou à esquerda e começou a acelerar encosta acima, aos saltos pelo meio dos regos cavados pela chuva, na velocidade máxima. No alto da colina, a terra dava lugar a uma curta secção em, asfalto. McRae acelerou aidna mais e, quando estava em sexta a fundo, disse para o seu navegador: ‘Agarra no volante. Não aguento mais’.
Colin soltou os cintos, manteve o pé a fundo no acelerador e virou o corpo para o lado: dessa forma, podia urinar pela porta! Mas ele esqueceu-se de uma coisa: num carro a 160 km/h, abrir uma porta é uma tarefa impossível. Então, McRae acabou por ter de urinar contra o painel interior da porta, enquanto se aproximavam de uma longa ‘esquerda’ e depois uma longa ‘direita’, sempre a fundo e com bicicletas e burros de um lado e do outro da estrada.
Nicky Grist contou mais tarde que ali estavam eles, ‘a 160, com o Colin ainda a fazer o seu serviço [‘still pissing’], enquanto ao asfalto estava quase a terminar, numa zona com grandes buracos, mesmo antes de uma aldeola.’ Mas, ‘mesmo no limite’, McRae sentou-se, voltou a pegar no volante e ambos continuaram a fundo até ao final do troço – o mesmo em que Tommi Mäkinen teve seis furos e acabou por abandonar com a transmissão partida. E que acabou ganho por McRae… com mais três minutos de vantagem sorbe o segundo!