Rali de Portugal: Skoda favorita no WRC2

Por a 16 Maio 2018 10:44

Paralelamente à competição principal, o Vodafone Rally de Portugal conta ainda para o WRC2, WRC3, FIA Junior WRC, Campeonato Portugal de Ralis e Peugeot Rally Cup Ibérica.

No WRC2, são 17 os inscritos e entre os melhores classificados da competição só não marcam presença em Portugal, Jan Kopecký (2º) e Ole Christian Veiby (6º).

De resto, todos estarão em Portugal, incluindo Stéphane Lefebvre com o seu novo Citroën C3 R5, com que se estreou na Córsega.

A competição é liderada por Pontus Tidemand, com duas vitórias e um 3º lugar, Gus Greensmith, piloto M-Sport, está a 36 pontos, mas só disputou ainda duas provas. O chileno Pedro Heller é também candidato aos lugares da frente, bem como os dois japoneses da Tommi Makinen Racing, ou ainda Jari Huttunen, piloto da equipa oficial da Hyundai. Claramente, o favorito é Pontus Tidemand, que pode ter boa oposição de Stéphane Lefebvre caso o C3 R5 valha o que se espera dele.

Pontus Tidemand reclamou até ao momento desta época vitórias no México e na Argentina e a segunda posição na Suécia. Mas foi fortemente pressionado na América do Sul e apenas colocou a mão na primeira posição depois de um espectacular acidente ter colocado fora o seu colega de equipa líder da categoria, Kalle Rovanpera, na manhã final.

“A vitória na Argentina pode ter sido um factor muito importante para a eventual decisão do campeonato. Foi uma grande vitória depois de um fim-de-semana duro e uma grande luta com o Kalle. Portugal é um outro desafio a um rali muito exigente com muitos pilotos e grande competitividade de uma forte lista de inscritos.

Kopecky assegurou a pontuação máxima em Monte-Carlo e Córsega, mas perdeu a viagem até à Argentina e está igualmente ausente da lista de inscritos para Portugal. Isso abriu a porta para o inglês Gus Greensmith e o chileno Pedro Heller reduzirem a diferença para o checo antes das exigentes especiais portuguesas esta semana. Greensmith levou o seu Ford Fiesta R5 ao segundo posto na Argentina e está na terceira posição do campeonato. Heller é o quarto, com seis pontos de diferença, depois de ter sido terceiro na Argentina e no México.

O sempre popular Rally de Portugal assegurou as atenções de 17 equipas WRC 2 incluindo o jovem talentoso japonês Takamoto Katsuta, que se estreou com uma estrondosa vitória no Rally da Suécia no passado mês de Fevereiro. O piloto do Ford Fiesta R5 está na quinta posição do campeonato.

O finlandês Jarri Huttunen foi o sexto na Suécia e no México e assume o volante de um dos três Hyundai i20 R5. Os restantes dois carros coreanos estarão nas mãos dos pilotos do BRC Racing Team, Pierre Louis-Loubet e o finlandês Max Vatanen, ambos filhos das antigas estrelas do campeonato, Yves Loubet e Ari Vatanen.

Yves Loubet foi campeão europeu de rally’s em 1989, várias vezes vencedor em França e um piloto especialista para as equipas oficiais no Rally da Córsega. Ari Vatanen venceu o Dakar por quatro vezes e reclamou o título mundial de rally’s FIA em 1981. É uma das personalidades mais famosas na história do WRC.

O jovem finlandês Juuso Nordgren conduz o segundo carro oficial da Škoda Motorsport ao lado de Tidemand. Esta será a primeira prova ada época para o campeão júnior finlandês em 2015 enquanto que o romeno Simone Tempestini surge igualmente na lista de inscritos pela primeira vez este ano ao volante de um Ford Fiesta R5 ao invés do originalmente planeado Citroën C3 R5.

Na lista de outros pilotos WRC 2 a ter atenção em Portugal está o talentoso espanhol Nil Solans, o experiente holandês Kevin Abbring, o oficial Citroën Stéphane Lefebvre com o novo C3 R5, o mexicano BAnito Guerra no Škoda da Motorsport Italia 3 Murat Bostanci num Fiesta R5 da Castrol Ford Team Turkey.

O novo C3 R5 conseguiu a sua primeira vitória à geral no Rally Lyon-Charbonnieres, prova do campeonato francês da especialidade, e Lefebvre está confiante de que pode repetir a vitória que conseguiu no Junior WRC no Algarve em 2014.

“Este é um rally que gosto mesmo e do qual tenho algumas boas memórias. As classificavas enquadram-se no meu estilo de condução com estradas rápidas. Estive sempre aqui desde que a prova se mudou para o Porto. Estou confiante para fazer um bom rally. A nova versão de terra do C3 R5 foi bem desenhada e estivemos em alguns testes antes da prova para estarmos totalmente preparados.”

Alguns pilotos portugueses estarão certamente no topo da classificação WRC2 mas não são elegíveis para os pontos do campeonato e estarão concentrados no campeonato português de rally’s.

Armindo Araújo venceu por duas vezes o FIA PWRC e em três ocasiões venceu o Rally de Portugal quando não era uma das etapas do WRC. Ele e o co-piloto Luis Ramalho vão estar em prova com um Hyundai i20 R5

Enfrentam a concorrência interna pelas mãos de Pedro Meireles e Miguel Barbosa num par de Škoda Fabia R5 e José Pedro Fontes com um Citroën C3 R5. Fontes foi o campeão nacional em 2015 e 2016 e conduz o segundo C3 R5 com apoio de fábrica ao lado de Lefebvre.

Pontus Tidemand é favorito no WRC, mas o plantel em Portugal é extenso e vai haver muita luta…

Visualizou de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    Deixe um comentário

    Please Login to comment
      Subscribe  
    Notify of
    últimas Ralis
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png