Rali da Alemanha: Quem levará a melhor?

Por a 11 Agosto 2017 11:15

Depois da primeira parte da temporada ter sido disputada em pisos mais duros, o recente Rali da Finlândia começou a transição para pisos mais suaves no WRC. O Rali da Alemanha será, como habitualmente, em asfalto. É um evento único, dividido em três tipos de especiais. Existem as espetaculares especiais ao lado das vinhas em Moselle, as especias difíceis nos terrenos militares de Baumholder e as mais próximas do público na região de Saarland. Para os engenheiros cada grupo de especiais exige uma afinação diferente; enquanto para os diretores de equipa as temperaturas de final de verão criam microclimas e como consequência desafios extra na escolha dos pneus.

Existem duas mudanças no formato do rali para este ano. Pela primeira vez desde que o rali alemão entrou no WRC a prova saiu da cidade história de Trier, estando a base agora em Saarbrucken.  O parque de assistência agora será em Bostalsee, no norte de Saarbrucken, uma zona turística. As provas de que a temporada de 2017 é uma das melhores de sempre não são difíceis de encontrar. Já venceram seis pilotos diferentes em nove ralis, desde 2002 que não existiam tantos vencedores diferentes, quando venceram sete pilotos diferentes, e desde 2004 que não venciam quatro marcas diferentes. O Rali da Alemanha tem dez vencedores de ralis do WRC, incluindo quatro que já venceram na Alemanha.

Todas as corridas pelos títulos de pilotos e construtores estão ainda vivas. Nos pilotos temos Neuville, Ogier, Tanak, Latvala e Evans; nos construtores temos a Hyundai contra a M-Sport. No WRC2 as regras complexas deixam a competição muito renhida. Os pilotos marcam pontos em seis dos seus primeiros sete ralis, tendo de marcar presença obrigatoriamente em três ralis (Portugal, Alemanha e Grã-Bretanha), caso contrario ficam com zero pontos. Alguns pilotos acumulam pontos no início da temporada, outros vão avaliando as suas possibilidades ao longo da temporada. Este será um rali fundamental para a M-Sport, para Teemu Suninen poder evitar que a Skoda vença novamente o título do WRC2.

Estão inscritas 65 duplas, a lista mais pequena desde 2005, incluindo 15 WRC e 18 WRC2. Não existe nenhum R3 no WRC3, apenas seis R2 e apenas quatro pilotos no Junior WRC, devido a várias razões. Entre os inscritos sem ser da FIA está a Skoda Alemanha com Fabian Kreim, Chewon Lim (no seu primeiro rali no WRC com um R5), enquanto Jari Huttunen, que venceu o WRC2 na Finlândia no seu segundo rali com um R5, volta ao Opel Adam R2 como prémio por ter ganho o ADAC Opel Rallye Cup o ano passado.

Faltam seis semanas para o Rali de Espanha, em pisos mistos, depois do cancelamento do Rali da China que deveria vir no intervalo entre os dois. Depois serão os Ralis de Gales (Grã-Bretanha) e o Rali da Austrália. Apesar do Rali da Alemanha apenas ter entrado no WRC já neste milénio, a prova já é das mais importantes. Este ano será a 45ª edição do Olympia Rally, que foi o primeiro rali alemão importante e que lançou um dos principais pilotos de rali de sempre Walter Rohrl.

Martin Holmes

Visualizou de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    Deixe um comentário

    1 Comentário em "Rali da Alemanha: Quem levará a melhor?"

      Subscribe  
    Notify of
    Miguelgaspar
    Membro

    “Já venceram seis pilotos diferentes em nove ralis, desde 2002 que não existiam tantos vencedores diferentes”… 2016 nao conta? Que eu saiba houve seis vencedores diferentes nos primeiros sete ralis.

    últimas Ralis
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png