CPR: Armindo Araújo conquista a vitória no Rali de Castelo Branco

Por a 22 Junho 2024 21:52

Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rs Rally2) venceram o Rali de Castelo Branco, primeira prova da fase de asfalto do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), quarta prova da temporada. 

Armindo Araújo e o navegador Luís Ramalho alcançam a primeira vitória do ano no CPR, totalizando 55:49.4s neste rali, deixando José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroën C3 Rally2), que terminam no segundo posto da classificação geral, a 11.9s de diferença, enquanto os espanhóis Roberto Blach Nuñez/Mauro Barreiro Zas (Skoda Fabia Rs Rally2) foram os terceiros classificados, com uma margem de 54.6s para os lusos do Skoda Fabia. 

José Pedro Fontes e Inês Ponte foram os mais rápidos na última especial em Castelo Branco, palco da Power Stage, completando o troço de 6,56 km em 3:38.0s, menos 0.2s que os vencedores do rali, enquanto Ricardo Teodósio/José Teixeira (Hyundai I20 Rally2) precisaram de mais 0.7s e foram os terceiros mais rápidos.

Bom rali fez o ‘regressado’ João Barros, navegado por Jorge Henriques no Volkswagen Polo GTi R5, completando a Power Stage com o quarto tempo mais rápido (+0.8s) e à frente de Roberto Blach e de Pedro Almeida/Mário Castro (Skoda Fabia Rally2 Evo). 

Armindo Araújo passou grande parte da prova em luta direta com José Pedro Fontes pelo segundo posto da classificação, terminando o primeiro dia do Rali de Castelo Branco, a 2.4s do piloto do Citroën C3, enquanto Kris Meeke/Stuart Loudon (Hyundai I20 Rally2) lideram, na altura, com um avanço de 16.4s. 

Parecia tudo muito bem encaminhado para o irlandês do Team Hyundai Portugal e que teriamos  – como de facto aconteceu – uma grande luta entre José Pedro Fontes e Armindo Araújo. Meeke venceu o primeiro troço,encurtado, do derradeiro dia (PEC5), respondendo Araújo no seguinte e alcançou o segundo lugar da classificação geral, passando José Pedro Fontes para o terceiro posto. 

Kris Meeke e Stuart Loudon foram os mais rápidos no sétimo troço – dilatando a vantagem para 19.3s – enquanto Armindo Araújo e Luís Ramalho voltavam a bater José Pedro Fontes e Inês Ponte, chegando ao final da manhã com 3.8s de vantagem para a dupla da Sports & You. Araújo distanciou-se na especial seguinte, tendo 8.7s de margem para Fontes. 

A reviravolta no Rali de Castelo Branco deu-se na especial número 9, Chão da Vã – Sarzedas 2. Meeke perdeu muito tempo – quando o irlandês tinha um confortável avanço de 22.4s para Armindo Araújo – e o piloto do Skoda Fabia passou a liderar a classificação geral da prova, secundado por José Pedro Fontes, que seguia a 8.3s. 

A partir desse momento, e com Meeke muito atrasado na classificação, Armindo Araújo ficou perto do triunfo, mesmo que resolvido o problema do acelerador do irlandês, este tenha regressado aos triunfos em troços. No entanto, na luta direta com José Pedro Fontes, a balança pendia para Armindo Araújo, que na derradeira especial perdei apenas 0.2s. 

Com um sólido rali, João Barros terminou a prova de asfalto no quarto posto da classificação geral, com o quinto classificado Ricardo Teodósio – que cedo admitiu não ter confiança no carro com a afinação para sexta-feira – a 31 segundos da dupla do Volkswagen Golf. 

Pedro Almeida terminou a primeira prova de asfalto do CPR no sexto lugar, à frente de Kris Meeke, que ainda recuperou posições após o azar na nona especial.

Ricardo Filipe/Filipe Carvalho (Skoda Fabia R5) mantiveram o oitavo lugar até ao final da prova, na frente de Gonçalo Henriques/Inês Veiga (Renault Clio Rally 4) e Guilherme Meireles/Pedro Alves (Peugeot 208 Rally4), que discutiram entre si o triunfo no CPR Duas Rodas Motrizes, após a desistência na primeira especial de hoje, devido a acidente, da dupla Hugo Lopes e Magda Oliveira (Peugeot 208 Rally4). 

Hugo Lopes e Magda Oliveira terminaram o dia de ontem no oitavo lugar da geral e lideravam confortavelmente as 2RM, com 21 de margem para Gonçalo Henriques e Inês Veiga. No entanto, logo na PEC5 viram-se afastados da prova, com passagem pelo hospital. Desta forma, Gonçalo Henriques passou para a frente em luta com Guilherme Meireles, finalizando o rali com 5.1 segundos de diferença entre os dois. 

No terceiro posto das 2RM ficaram Pedro Pereira/João Aguiar (Peugeot 208 Rally4), a 6.5 segundo de Henriques. 

Nos Promo, triunfou Miguel Carvalho/António Reis (Hyundai I20 N5), na frente de Adruzilo Lopes/Vitor Hugo (Skoda Fabia N5), que tiveram problemas no seu carro durante o primeiro dia do rali. 1:08.5s separaram estas duas duplas, enquanto Fábio Santos/Eduardo Oiteiro (Citroën Saxo) terminaram no terceiro lugar da classificação. 

Na Peugeot Rally Cup Portugal, após a desistência de Hugo Lopes e da navegadora Magda Oliveira, Guilherme Meireles e Pedro Alves passaram para a frente da classificação, terminando o rali com 1.4s de vantagem sobre Pedro Pereira/João Aguiar (Peugeot 208 Rally4) e 13.5 segundos para Ricardo Sousa/Luís Marques (Peugeot 208 Rally4).

Rafael Cardeira/Luis Boiça (Peugeot 208 Rally4) foram os mais rápidos da Peugeot Rally Cup Portugal na Power Stage, o necessário para finalizando a prova no quarto posto, à frente de Pedro Silva/Roberto Santos (Peugeot 208 Rally4), com a posição ganha nesta última especial.

No Clio Trophy Portugal, Danny Carreira/Valter Cardoso (Renault Clio Rally5) venceram confortavelmente, terminando com uma margem de 1:55.4s para Pedro Pereira/Tiago Silva (Renault Clio Rally5).

Nuno Coelho/Ricardo Cunha (Renault Clio Rally5) foram terceiros e Gil Antunes/Fábio Ribeiro (Renault Clio Rally5) depois do furo de ontem, terminaram no quarto posto, enquanto Carlos Marreiros/Ricardo Barreto (Renault Clio Rally5) encerraram o top5 a 3:51.6s dos vencedores

Tempos Online – CLIQUE AQUI

Caro leitor, esta é uma mensagem importante.
Já não é mais possível o Autosport continuar a disponibilizar todos os seus artigos gratuitamente.
Para que os leitores possam contribuir para a existência e evolução da qualidade do seu site preferido, criámos o Clube Autosport com inúmeras vantagens e descontos que permitirá a cada membro aceder a todos os artigos do site Autosport e ainda recuperar (varias vezes) o custo de ser membro.
Os membros do Clube Autosport receberão um cartão de membro com validade de 1 ano, que apresentarão junto das empresas parceiras como identificação.
Lista de Vantagens:
-Acesso a todos os conteúdos no site Autosport sem ter que ver a publicidade
-Oferta de um carro telecomandado da Shell Motorsport Collection (promoção de lançamento)
-Desconto nos combustíveis Shell
-Acesso a seguros especialmente desenvolvidos pela Vitorinos seguros a preços imbatíveis
-Descontos em oficinas, lojas e serviços auto
-Acesso exclusivo a eventos especialmente organizados para membros
Saiba mais AQUI
Subscribe
Notify of
3 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
christopher-shean
christopher-shean
1 mês atrás

Parabéns ao Armindo. Ao menos o Teodósio acabou a andar bem… Agora pessoalmente acho que um rali do nacional ser terminado p’lo vencedor em menos de uma hora, é curto.

Last edited 1 mês atrás by [email protected]
Billy Bob
Billy Bob
Reply to  christopher-shean
1 mês atrás

É sinais dos tempos.
Há uns tempos pra cá é assim.

O meu caro quando andava por lá com os Santos e Moutinhos e Bica era só….O dobro.
Temos que aceitar…..

christopher-shean
christopher-shean
Reply to  Billy Bob
1 mês atrás

Infelizmente tens razão… mas SE voltasse a andar “por lá”, com a minha idade preferia fazer um Rallye Maroc Historique, utilizando um ou outro regional por cá para ganhar rodagem! (um pequeno “á parte”…)

Last edited 1 mês atrás by [email protected]
últimas Newsletter
últimas Autosport
newsletter
últimas Automais
newsletter
Ativar notificações? Sim Não, obrigado