LEMBRA-SE DE: SIMTEK GRAND PRIX (1994-1995) Ligações à tragédia


A Simtek foi uma das mais fugazes equipas que passaram pelo Campeonato do Mundo de F1. O seu nome ficou na História da modalidade quando a 30 de Abril de 1994, um dos seus pilotos, o austríaco Roland Ratzenberger, morreu em Imola, no mesmo fim-de-semana em que desapareceu Ayrton Senna, o Mágico.

Piloto em início de carreira na F1, Roland Ratzenberger tinha 33 anos e era bastante conhecido dos portugueses que, nessa altura, seguiam o percurso dos pilotos que tentavam fazer carreira “lá fora”, desde que, nos tempos da Fórmula Ford, foi colega de equipa – e de alojamento – de Pedro Leite faria. Mas voltando à Simtek, a equipa foi criada em 1993 por Nick Wirth e tinha o apoio do canal MTV. A sua estreia foi em 1994, com Ratzenberger e David Brabham.

Andrea Montermini substituiu o austríaco, quase morrendo em Espanha, ao treinar com 40 graus de febre. Depois, vieram Gounon, Domenico Schiattarella e Taki Inoue. Em 1995, foi a vez de Jos Verstappen mas, após cinco corridas, na cauda do pelotão, a MTV fartou-se e a Simtek fechou as portas.