GP da Rússia de F1: Só a ‘maldição’ Netflix pode ‘tramar a Mercedes…

Por a 24 Setembro 2020 12:43

O Grande Prémio da Rússia verá a Mercedes ser acompanhada por uma equipa de filmagens da Netflix, enquanto gravam filmagens para a terceira série da Fórmula 1: Drive To Survive. Mas considerando o que aconteceu da última vez que a Mercedes abriu as suas portas para a série no Grande Prémio da Alemanha de 2019, Toto Wolff admite estar um pouco apreensivo antes do fim-de-semana. Brincadeiras à parte, só a ‘maldição’ Netflix pode ‘tramar a Mercedes…

Depois de uma sequência de nove corridas em 11 semanas, e após três triplos Grandes Prémios, leia-se, três semanas seguidas de fórmula 1, ‘entremeadas’ por uma de descanso, a 10ª prova do Mundial de Fórmula 1 de 2020 vê equipas e pilotos viajarem para leste, para o Grande Prémio da Rússia de Fórmula 1 no autódromo de Sochi.

O circuito de 5,8 km, construído dentro do complexo preparado para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, é caracterizado por duas longas retas, uma longa curva de alta velocidade, a Curva 3, e várias curvas de 90°, de média velocidade. Afinar os carros para a pista situada na costa do Mar Negro é, portanto, uma espécie de ato de equilíbrio, e se as longas retas sugerem a redução dos níveis de força descendente, em busca de mais velocidade em reta, isso pode comprometer o equilíbrio necessário e a aderência e a tração à saída nas curvas de velocidade mais lenta.
De acordo com a reputação de Sochi como um circuito com baixa degradação de pneus, a Pirelli optou pelo pneus mais suaves da sua gama para o evento deste fim-de-semana. O fabricante italiano traz o seu composto C3 como o composto duro (banda branca), o C4 como o do meio (banda amarela) e o C5 como o pneu macio de (banda vermelha). É a primeira vez nesta temporada que esta combinação é oferecida e é também uma escolha mais suave do que no Grande Prémio russo do ano passado.

Depois de seis vitórias em nove corridas para Lewis Hamilton, significa que o britânico tem uma vantagem de 55 pontos no Campeonato de Pilotos. Hamilton tem agora 190 pontos, com o companheiro de equipa da Mercedes Valtteri Bottas em segundo lugar em 135. No entanto, dois abandonos seguidos para Max Verstappen (Red Bull Racing) significam que o holandês perdeu um pouco o contacto com os dois primeiros, e permanece nos 110 pontos. Lando Norris da McLaren é quarto com 65 pontos, dois à frente de Alex Albon piloto da Red Bull, que no Grande Prémio da Toscânia se tornou o nono homem a chegar ao pódio esta temporada.

Na batalha do Campeonato de Construtores, há duas semanas, em Mugello, a Mercedes afastou-se ainda mais no topo da classificação. Os atuais campeões têm agora 325 pontos, 152 a mais do que os seus rivais mais próximos, a Red Bull. Atrás dos dois primeiros, porém, a competição ainda é equilibrada. A McLaren vai para o fim-de-semana de Sochi em terceiro lugar, com 106 pontos, 14 à frente da Racing Point, com a Renault apenas 9 pontos mais atrás.

Horário
Sexta-Feira, 25 Setembro
Treino livre 1 09:00 – 10:30
Treino livre 2 13:00 – 14:30
Sábado, 26 Setembro
Treino livre 3 10:00 – 11:00
Qualificação 13:00 – 14:00
Domingo, 27 Setembro
Corrida 12:10

Deixe aqui o seu comentário

últimas F1
últimas Autosport