GP Austrália F1 2013: A última vez que não venceram Mercedes, Ferrari ou Red Bull


Vitória categórica de Raikkonen! Numa corrida em que reinou a incerteza e as inúmeras trocas de posições, Kimi Raikkonen fez uso da sua proverbial rapidez para, em momentos-chave, se impor a Alonso e Vettel, e conquistar a sua 20ª vitória na Fórmula 1.

A última vez que a Lotus tinha vencido o Grande Prémio de arranque de uma temporada foi em 1978, o GP da Argentina, então com Mário Andretti ao volante. Nesse ano, Kimi Raikkonen nem era nascido… Em Melbourne, o finlandês deu à Lotus a vitória da confirmação. De que a equipa de Enstone está no caminho certo no que toca ao desenvolvimento do E21 e que todas as preocupações em redor da fiabilidade do novo monolugar preto e dourado não tinham razão de ser.

A performance da Lotus nos testes de pré-temporada mostrara que era preciso contar com ela na luta pelos lugares de destaque, mas subsistiam muitas dúvidas sobre qual seria o desempenho global da formação liderada por Eric Boullier num fim de semana de Grande Prémio, sobretudo num tão competitivo grupo da frente, onde Red Bull e Sebastian Vettel eram claramente favoritos, com a Ferrari a surgir logo atrás.

Nesta altura o leitor deve estar a questionar-se da razão porque fomos recuperar este texto. É fácil: É que já passaram 2319 dias desde que uma equipa que não a Mercedes, Ferrari ou Red Bull ganhou uma corrida de Fórmula 1. Foi a 17 de março de 2013, com Kimi Raikkonen e a Lotus a triunfarem no Grande Prémio da Austrália de 2013.

Se quiser olhar para a questão doutra forma, são 2319 dias, 6.3 anos ou 128 corridas. É demasiado!

Pode olhar-se para a Fórmula 1 de muitas formas, mas custa perceber que a decisão de quem ganha, ou pelo menos da ‘short list’ de quem tem condições para isso, é obtida depois das reuniões de orçamento das equipas. Por aqui se percebe a ajuda que pode dar o teto orçamental…