F1: Novos regulamentos para os motores em risco

Por a 10 Julho 2018 18:56

Muito se tem falado dos regulamentos para 2021 com a introdução de uma nova aerodinâmica e de novos motores. Os motores querem-se mais simples e mais baratos, mas parece estar a surgir  uma tendência para a manutenção das actuais unidades motrizes.

As ultimas reuniões tem mostrado pouca vontade das equipas em refazerem as unidades motrizes, até porque o interesse de outras marcas é apenas teórico e assim não é do interesse das marcas que já competem na F1, gastar mais dinheiro.

Até o interesse da Aston Martin, que parecia forte, está agora a desvanecer e talvez a mudança da Red Bull para a Honda seja um sinal que a vontade dos britânicos se está a diluir.

“Ainda está muito em discussão”, disse  Toto Wolff. “Tivemos uma apresentação que significaria um novo design do motor. Todos os quatro construtores  deram as suas preferências, e  do nosso lado há o entendimento que talvez precisemos de um pouco mais de ruído e discussão em torno do consumo de combustível. Mas redesenhar um motor sem que ninguém mais entre, não faz muito sentido. Se alguém se comprometer a entrar na F1 , então vamos discutir os regulamentos do motor. Mas se ninguém está dentro, é uma discussão académica “.

“Em última análise, a FOM e a Liberty têm que fazer o que acreditam ser certo”, disse Horner. “Não parece que haja novas marcas interessadas portanto a decisão deve ser deles”

“Acho que devemos dar prioridade à estabilidade”, disse Cyril Abiteboul,. “Acho que é a base para tudo, particularmente na F1, que é um ambiente tão competitivo e caro. Acho que subestimamos o benefício da estabilidade, para os fabricantes, também para as equipas, mas também para o espectáculo.”

 

Assim o discurso parece dizer que não há entradas previstas e assim não faz sentido mudar tudo. As mudanças dos motores sempre foram algo desnecessárias e como disse Cyril Abiteboul, a estabilidade traz custos mais baixos. Se a aerodinâmica precisa de ser revista e permitir ultrapassagens. os motores são interessantes, potentes, podem ser mais barulhentos e dão os ingredientes necessários a um bom espectáculo. Assim a MGU-H parece estar em vias de permanecer e continuar a evoluir o que pode ser bom para a industria automóvel. Falta pouco para que surjam mais notícias quanto ao futuro da F1 e até ao final do mês deveremos ter notícias.

As unidades motrizes actuais poderão manter-se

Visualizou de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    9
    Deixe um comentário

    Please Login to comment
    5 Comment threads
    4 Thread replies
    9 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    9 Comment authors
    KowalskiChic anal ysisJabbaruienggmail-comJoão Bernardo Recent comment authors
      Subscribe  
    Notify of
    Jp
    Membro
    Jp

    Ou voltam para os V12 ou então Acrescentem barulho e tá bom…

    frenando_afondo
    Membro
    frenando_afondo

    Pronto… Lá vai ter a Ferrari de ameaçar sair outra vez…

    2fast4u
    Membro
    2fast4u

    Não faz sentido a Ferrari manter essa posição porque actualmente a Mercedes já não tem a vantagem escandalosa que tinha. O Wolf acabou por dar uma dica que talvez tenha sido onde a Mercedes tenha perdido parte da vantagem que tinha, que envolve o consumo de combustível. Como nos lembramos eles utilizavam parte do óleo para alimentação. Digo isto como fã do Hamilton, mas temos de reconhecer que tanto Ferrari como Mercedes têm andado num braço de ferro tal a tentar ganhar margem no mais ínfimo detalhe, que o resultado é a distância dos outros, e até a Red Bull… Ler mais »

    driver-on-track
    Membro
    driver-on-track

    acabem com estes carros a pilhas e voltem ao que apaixoma e cria emoção ….

    chic-anal-ysis
    Membro
    chic-anal-ysis

    Veja lá primeiro se o seu coração aguentará tanta emoção.
    Para defender essa política o meu amigo deve ter alguns 99 anos.

    Scb
    Membro
    Scb

    Agora que existe equilíbrio não é altura de se andar a mudar outra vez. Ainda para mais para se voltar atrás num retrocesso tecnológico.
    É preciso que Honda e Renault atinem de vez e que a Williams e McLaren metam líderes a sério.
    E ainda nao se calaram com os V12?

    obernardo93
    Membro
    obernardo93

    mas por que avançar mais com eletrificação da formula 1? quando já tens um campeonato nessa vertente, invistam na formula E que essa sim é mais indicada para desenvolvimento para introdução no mercado geral, agora a Formula 1 já não é mais a base de investigação e avanço tecnológico para aproveitamento comercial das marcas, Formula 1 devia ser so motores combustão, o resto da eletrificação ficam para as categorias próprias como formula E, Le mans etc… até o WRX vai ser elétrico….

    ruienggmail-com
    Membro
    ruienggmail-com

    Vai tudo ser eléctrico/hibrído, a nível comercial, por isso a competição está a avançar toda nesse sentido (além da da FE e WRX temos também Moto E, e projectos para WRC). Não falo em mais electrificação mas sou contra voltar atrás e adoptar menor tecnologia. A F1 é o pináculo da competição por isso deve conter tecnologia avançada e relevante e não fumarolas do séc. XX

    Kowalski
    Membro
    Kowalski

    A formula 1 hibrida está bastante interessante e este campeonato fala-se por ele próprio, com 3 equipas a lutarem pelo titulo de construtores, batalhas com 4 carros e bastantes ultrapassagens agora só tenho a queixa da falta de barulho, era algo caracteristico da formula 1 e que trazia emoção também.

    últimas FÓRMULA 1
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png