F1: McLaren acorda ‘divórcio’ com a Honda e três anos com a Renault

Por a 12 Setembro 2017 21:04

A McLaren e a Honda chegaram a um entendimento para cessarem o seu contrato com os homens de Woking a terem o caminho aberto para se ligarem à Renault. A informação é avançada pelo MotorSport, sendo este o desfecho que já todos só esperam seja confirmado oficialmente.

A McLaren acordou com a Renault uma ligação de três anos, até ao final da atual regulamentação de motores, que como se sabe, termina em 2020. A McLaren terá motores iguais aos da equipa oficial, e da Red Bull, ficando agora todos à espera que sejam feitos todos os anúncios, nomeadamente o do acordo da Toro Rosso com a Honda. Está tudo confirmado, mas nada foi ainda anunciado oficialmente, ou seja pelas partes interessadas.

Com a confirmação do acordo da McLaren com a Renault estão reunidas as condições para a permanência de Fernando Alonso. Quanto a Carlos Sainz e à sua passagem da Toro Rosso para a Renault, não é para já claro quando irá acontecer.

Visualizou de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    Deixe um comentário

    27 Comentários em "F1: McLaren acorda ‘divórcio’ com a Honda e três anos com a Renault"

      Subscribe  
    Notify of
    Pity
    Membro
    A Renault é um bocadinho melhor do que a Honda, mas não é grande espingarda, pelo que vitórias, serão tão esporádicas como têm sido as da Red Bull. A McLaren já viu que com estes motores, a Honda nunca vai acertar, e não quer ser humilhada mais três anos. Só isso justifica a mudança. O contrato de três anos com a Renault, equivale ao que resta da vida destes motores. Em 2021, ou terão motores próprios, ou exclusividade com outro construtor que entre. Só então poderão lutar por títulos. Acredito que, nessa altura, a Honda possa ser competitiva, mas o… Ler mais »
    sr-dr-hhister
    Membro

    A situação actual era insustentável. Não havia muito mais a fazer. E com tudo isto lá se foi o “Kubitza” 🙁

    últimas FÓRMULA 1
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png