F1, Helmut Marko: “Desta vez não resultou”

Por a 17 Maio 2017 12:39
Helmut Marko, consultou da Red Bull, admitiu que desta vez as atualizações no carro da equipa, introduzidas no Grande Prémio de Espanha, não resultaram
Visualizou 4 de 4 artigos abertos

O AutoSport limitou a 4, o número de artigos
que poderá ler sem fazer login
Para continuar a ler livremente
os artigos AutoSport,
por favor faça login aqui
Caso não esteja ainda registado,
faça agora aqui o seu
registo gratuito
  • Não é possível alterar o nome de utilizador.

    Deixe um comentário

    10 Comentários em "F1, Helmut Marko: “Desta vez não resultou”"

      Subscribe  
    Notify of
    rodríguezbrm
    Membro

    Por acaso alguém sabe oomo é que se chama o “descapotável” que aparece aos 0:10 neste vídeo do RB 13? O que é que ele faz ali?

    https://www.youtube.com/watch?v=DTZyNAg4ohE

    MVM
    Membro

    O “descapotável” está lá, mas não é a projectar o RB 13, evidentemente. Honi soit qui mal y pense. Como ele não tem esse tipo de equipamento em casa – teve de empenhá-lo para pagar o lugar do filho Harrison na Van Amersfoort Racing -, a Red Bull deixa-o usar os estiradores para desenhar barcos para a Volvo Ocean Race.
    Quanto ao Nicky Hayden, vamos esperar que se safe, como o Cesare Fiorio.

    rodríguezbrm
    Membro

    Ah bom! É que li algumas vezes que ele estava também empenhado no projecto da F.1, e mais, ele teria sido um dos inspiradores das novas regras. “He’s very heavily involved obviously in the ’17 car as well.” como dizia o Horner. Como eles projectam com o software CAD ( é assim q se diz?) pareceu-me que essa imagem era simbólica do seu empenho.

    http://www.autosport.com/news/report.php/id/125153

    — Nicky Hayden : Não há boas notícias. Em coma farmacológico, estão a ver se o podem operar havendo redução do hematoma intracraniano.

    MVM
    Membro

    Sempre li que o Adrian Newey preferia o estirador ao CAD – ou melhor, que iniciava um projecto no estirador e o desenvolvia em CAD (“CAD” sendo acrónimo de “computer-aided design”), mas acabei de me informar e o Newey não era para aparecer no vídeo. O cameraman andava à procura da máquina das sanduíches e entrou no gabinete dele por engano.

    rodríguezbrm
    Membro
    iceman7
    Membro

    Lamentável, é mais um caso de “cornada à touro” nas Pamplonas rodoviárias. Já no mês passado um ciclista profissional foi morto por um caminhão quando se preparava para o Giro, em Gaia um homem foi morto na ciclovia por um carro em fuga. O que é preciso mais acontecer para fazerem alguma coisa? Mas nada de anormal quando se sabe que escolas de condução aceitam dinheiro para deixar passar nos exames, e não deve ser só em Portugal de certeza.

    sr-dr-hhister
    Membro
    Em relação aos ciclistas; muitos deles têm a mania que são peregrinos de Fátima. Andam na estrada como se estivessem na sala de estar, à vontadinha. É preciso perceber que algumas regras de trânsito podem ser perigosas para os ciclistas. Eu nunca faço uma rotunda por dentro e ando sempre junto à berma, ao contrário duma “lei” estúpida que saiu há uns anos que dizia que os ciclistas deviam andar um ou dois metros afastados da berma!!! Em estradas pouco iluminadas, mesmo com luz, vou em contra mão. Isto porque eu sei que há muito nabo na estrada é basta… Ler mais »
    Pity
    Membro

    É pena que nem todos os ciclistas se preocupem com a sua “pele”. Todos os dias passa um à minha porta, a uma velocidade louca, faz disparar sempre o semáforo vermelho, com uma curva cega logo à frente e numa rua estreita. Qualquer dia, apanha um camião pela frente (passam lá muitos) e é dia santo.

    MVM
    Membro
    Nem me falem em ciclistas. Eles não conhecem regras de trânsito e comportam-se como autênticos animais na faixa de rodagem. (Mas depois são eles as vítimas, os coitadinhos indefesos.) Mas, pelo menos onde eu moro, gostam de andar pelos passeios a aterrorizar os peões, numa atitude de “chega-te para lá senão apanhas”. (Não é útil para a discussão referir as calcinhas de lycra apertadinhas, os óculos estratosféricos e os capacetes que parecem sêmeas psicadélicas que constituem a sua ridícula indumentária.) Mas o caso do Nicky Hayden era diferente: ele estava a treinar em conjunto com um grupo de ciclistas profissionais,… Ler mais »
    Pity
    Membro

    Sim, o acidente do Hayden não tem nada a ver com ciclistas malucos, assim como o daquele ciclista italiano, que não recordo agora o nome, que também estava a treinar e mataram-no. Simplesmente, o exemplo do sr-dr-hhister, recordou-me o maluco da minha rua.
    PS: esperemos que o Hayden tenha sorte, mas pelo que li, vejo a coisa muito negra.

    últimas FÓRMULA 1
    últimas Autosport
    AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png