F1, Guenther Steiner: “Neste momento não há nenhum piloto pronto para a F1 nos Estados Unidos”

Por a 13 Janeiro 2018 12:48

A Liberty Media quer aumentar a popularidade da Fórmula 1 nos Estados Unidos da América, estando a pensar criar um segundo Grande Prémio no país. Falta decidir apenas onde será esta segunda prova, segundo se sabe.

Para aumentar a popularidade, também faz falta um piloto norte americano, depois de já existir uma equipa do país, a Haas. Alexander Rossi foi o último americano na F1, em 2015 com a Manor, sendo preciso recuar até 2007 para encontrar outro americano, Scott Speed.

O líder da Haas, Guenther Steiner, disse, recentemente, que o campeão da Indy, Josef Newgarden, teria dificuldades se se mudasse para a F1. “Ele não está na nossa lista. Um americano estará no topo da nossa lista se tivermos um bom piloto. Obviamente, queremos um. Mas, talvez, se houver um realmente bom, ele venha até nós. Ter um piloto americano que não consiga competir a este nível não seria bom. Assinar com um piloto americano é uma ambição, mas neste momento não há ninguém pronto para a F1 nos Estados Unidos, na minha opinião”, disse Steiner.

Deixe um comentário

5 Comentários em "F1, Guenther Steiner: “Neste momento não há nenhum piloto pronto para a F1 nos Estados Unidos”"

frenando_afondo
Membro

Tendo em conta que a maior parte dos pilotos americanos só consegue virar para a esquerda, nopes, não me parece haver nenhum preparado para entrar na F1.

ernie
Membro
O último piloto americano formado na América com verdadeiro potencial para a F1 foi Peter Revson, e esse já morreu há quase 45 anos. Mário Andretti foi campeão em 78 porque tinha um dos dois melhores carros, e o outro, o de Peterson tinha a rédea muito curta (até parecia o segundo Ferrari), para além do sueco ter perdido a vida em Monza naquele fatídico dia 10 de Setembro (faleceu já no dia 11). Acrescento que se Peterson não fosse segundo piloto, já seria sem dúvida campeão nessa corrida em Monza, e talvez estivesse vivo, porque não teria sido obrigado… Ler mais »
rodríguezbrm
Membro

Tudo grandes nomes que o Ernie lembra. Eu torcia pelo Revvie, mesmo sabendo que não tinha a velocidade do Peterson ( nem ele, nem nenhum, muito provavelmente), andei anos para conseguir a sua autobiografia, “Speed with style”. Esteve com um pé na Ferrari em 74, tal como o Cheever em 78.

ernie
Membro
Peterson era um piloto de génio, até hoje ainda não foram muitos os que se lhe puderam comparar. Normalmente não há mais do que uns dois ou três em cada geração de pilotos. Peter Revson era um piloto ainda em crescimento, talvez nunca viesse a ser campeão, mas se tivesse tido mais tempo para evoluir, algumas vitórias teriam aparecido, até porque tinha um excelente lider na pessoa de Denis Hulme. Cheever foi um piloto de formação 100% europeia, com início em Itália onde o seu Pai era diplomata americano, e lembro-me de uma fantástica luta em 77 no Estoril em… Ler mais »
rodríguezbrm
Membro

No dia em que se soube da morte de Dan Gurney, perfeito exemplo de piloto versátil, além da sua faceta como construtor ( criador do flap gurney, entre outras ),
uma das suas imagens mais divulgadas: Monsanto /1959 com o 246.
comment image

últimas FÓRMULA 1
últimas Autosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/motosport.png