DERRAPAGENS: “Marcus, só com uma roda não vamos longe…”


Trocar impressões com Marcus Gronholm e Timo Rautiainen depois da sua “reforma” é bastante interessante já que as coisas são vistas com uma perspectiva completamente diferente, e bem mais humorada. Isto a propósito do despiste da dupla no segundo ano em que foram campeões do Mundo, com a Peugeot em 2002. Já com o título matematicamente assegurado, foram para a Grã-Bretanha descontraídos, talvez demais: «No troço
de Halfway estávamos com um problema hidráulico no 206 WRC e eu vinha a trocar de caixa manualmente. Naquela altura até nos ríamos com a situação, mas a verdade é que o humor mudou bastante numa zona rápida do troço, onde capotámos violentamente, claramente por desconcentração minha. Foi muito violento e demos várias cambalhotas.», referiu Gronholm que ainda mal refeito do choque, “meteu” primeira e…tentou arrancar, antes de ser interrompido pelo seu cunhado, Timo Rautiainen: «Marcus, só com uma roda não vamos longe, é que se olhares lá para fora estão três espalhadas, uma para cada canto.»

A dupla ficou por ali, e aproveitou para admirar os “feitos” dos seus adversários. Até que veio Jani Paasonen: «Aconteceu-lhe exactamente o mesmo que a nós e mal o carro tinha assente as rodas no chão estava eu prostrado à janela do lado do Jani, que ainda longe de estar refeito do acidente, olhou para mim, e fez uma cara incrível e eu acho que ele deve ter pensado que estava a ter um pesadelo…», referiu Gronholm.